Sabe de Tudo - O Blog da #ToDeCacho

Já sofri preconceito por causa do meu cabelo!

Já sofri preconceito por causa do meu cabelo!

Oi, pessoal! Quero compartilhar com vocês um pouco da minha experiência com o meu cabelo crespo.

Hoje, nós temos vários espaços e, de certa forma, nos vemos bem representados, na mídias sociais, novelas, revistas e por aí vai, mas há uns 20 anos não existia nenhuma referência de meninas negras que usavam capelo crespo de forma natural, ou seja, sem recorrer aos processos de alisamentos químicos, chapinhas e outros.

Leia também: Cabelo em transição: O que é, cuidados, dicas e inspirações

Por isso, o padrão era ter cabelo liso não importando o preço ou a forma para alcançar isso. No entanto vocês acham que alisar o cabelo resolvia? Claro que não! Sofri preconceito porque usava meu cabelo de forma natural e porque minha mãe fazia penteados com tranças. Portanto, meu cabelo era considerado duro, ruim, cabelo de negro, sem jeito e por me convencer disso, cheguei ao ponto de achar normal recorrer ao alisamento químico com apenas 12 anos de idade e com o aval de todos da família, pois era o prescrito, já esperado que fosse desse jeito. O pior é que mesmo assim as piadinhas e os risinhos, muitas vezes, vistos nos próprios salões de beleza, deixaram claro que também aquele cabelo não me pertencia.

Leia também: Padrões de beleza: Saiba como acabar e superar esses rotulos

Claro que não tem problema nenhum optar por fazer alisamento de forma consciente pois né, amores? Somos livres para usar nosso cabelo do jeito que quisermos, mas que bom que pessoas incríveis surgiram para reverter esse tipo de coisa!

Hoje, com nossas escolhas e atitudes temos várias possibilidades de inspirar e influenciar várias meninas e meninos para que eles se sintam lindos, independente do julgamento das outras pessoas. O que importa é a gente se sentir bem quando olhar o espelho e saber que somos únicos e maravilhosos. Termos consciência de que o preconceito não tira folga, mas ainda assim podemos nos fortalecer diariamente com um olhar mais amoroso por nós mesmos.

Leia também: Como melhorar a autoestima com 4 atitudes poderosas

E aí, pessoal vamos amar nossos crespos?

Posts Recentes:

Posts mais acessados