Sabe de Tudo - O Blog da #ToDeCacho

5 Coisas absurdas que já falaram sobre meu cabelo

5 Coisas absurdas que já falaram sobre meu cabelo

A decisão de assumir o cabelo crespo vem com uma tonelada de inseguranças e medos. A aprovação das pessoas se torna algo inevitável neste momento, a aceitação do namorado ou marido, do pessoal do trabalho, da família… é algo que almejamos e nos preocupa achar que não vão nos ver da mesma forma. Muitas vezes nós não encontramos suporte nessas pessoas, o que torna tudo pior.

Se não estiver segura em relação a essa decisão, você não avança, as circunstâncias fazem você voltar atrás e a acreditar que a decisão de assumir seu cabelo natural foi um erro, quando na verdade não foi. A desconstrução da nossa imagem neste momento é um processo longo, que vem mesmo antes de passar a tesoura.

Leia também: Como superar o preconceito e aceitar o seu cabelo?

Quando eu decidi assumir o meu cabelo natural, estava certa do que queria e da imagem que eu já tinha criado de mim, mas confesso que, mesmo assim, me preocupei com a opinião das pessoas, ainda mais do pessoal do trabalho, tanto que dias antes de cortar eu já havia avisado a todos – acho que, no fundo, não queria que eles fossem pegos de surpresa.

5 Coisas absurdas que já falaram sobre meu cabelo

A preocupação dos olhares na rua, os comentários maldosos sobre o meu cabelo vinham ainda mais por expor minha rotina capilar nas redes sociais. Mas eu estava segura e certa da decisão que eu tinha tomado.

Mesmo assim, quero compartilhar com vocês 5 comentários que eu ouvi ao longo dessa minha jornada:

1 – Quero ver até quando você irá aguentar o cabelo natural, vai voltar a alisar logo.

2 – Nossa, como você faz para lavar?

3 – Por que você não alisa novamente?

4 – Você ficava mais bonita com o cabelo liso.

5 – Nesse seu cabelo nem água entra.

Eu me preparei para esses tipos de comentários, sabia que as pessoas não estavam preparadas para isso e que a desinformação fazia e, infelizmente, ainda faz parte da nossa sociedade. As pessoas não estão dispostas a aceitarem que as pessoas são diferentes delas.

Leia também: Estereótipos do cabelo crespo: Como combater esse preconceito

E toda essa preparação fez com que nenhum desses comentários me deixassem tristes ou que fizessem, se quer, me arrepender da decisão que eu tinha tomado.

Pois já me amava com o meu novo eu, a ideia de usar turbantes, de ter um corte bem curto, de sentir o vento na cabeça era fascinante e viver essa experiência era algo que eu desejava muito.

Se curta, dê a oportunidade de se ver de outro ângulo e saiba que podem não gostar, mas o que realmente vai importar é o que você acha a seu respeito.
Confesso que a sensação de tomar a primeira chuva careca é algo fantástico.
Experimente!

Leia também: A história do turbante – onde ele surgiu?

Posts Recentes:

Posts mais acessados